Dispensa de terceirizados da limpeza prejudica atendimento do Ciretran em Jaraguá do Sul

29/03/2019

 

A demissão de quatro dos 10 funcionários terceirizados que trabalham na Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) em Jaraguá do Sul já está causando prejuízos no atendimento ao público.

 

Mas, de acordo com o delegado regional, Adriano Spolaor, a recontratação dos colaboradores deve ser feita em aproximadamente 30 dias.

 

Spolaor relata que mais um funcionário iria ser desligado devido ao fim do contrato, que acabou sendo prorrogado nesta terça-feira (26).

 

Essa semana, ele recebeu a notícia de que está sendo feita a negociação para trazer de volta os quatro terceirizados demitidos no começo do mês. "Na sexta-feira [amanhã], devo devo ter mais detalhes disso", conta.

 

O problema é que a recontratação deve ser feita somente daqui 30 dias e, nesse período, os funcionários precisarão se desdobrar para atender a população.

 

O Ciretran já está com pico de atendimento, o que preocupa o Spolaor, ainda mais pela emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e 100 mil licenciamentos que são feitos todo ano.

 

"Março e abril são os meses do vencimento do primeiro licenciamento e, com a falta desses funcionários, as filas se tornam inevitáveis", destaca.

 

O delegado já está buscando alternativas para diminuir a espera. Uma delas é direcionar as pessoas que vão fazer o licenciamento para outras áreas, mas ele afirma que é apenas uma tentativa de melhora. "Não tem como fazer milagre, não tenho de onde tirar funcionário para agilizar o atendimento", explica.

 

Spolaor pede a compreensão da população, principalmente das pessoas que sofrem ficando horas na fila. "Tiraram funcionários-chave da engrenagem do atendimento e está uma loucura agora. É preciso ter um pouco de paciência, pois a situação vai se normalizar", afirma

 

O Ciretran funciona no prédio da 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil, onde cerca de 10 mil pessoas são atendidas todos os meses. Os terceirizados cuidam de serviços de emissão de carteiras de habilitação e de documentos de veículos.

 

No momento, quatro policiais civis, que exercem cargos de chefia nos setores, 18 estagiários, que trabalham quatro horas por dia, e seis funcionários terceirizados realizam o trabalho nos quatro setores do Ciretran de Jaraguá do Sul.

 

Spolaor explica que os terceirizados fazem muita diferença na rotina do Ciretran, porque trabalham de seis a oito horas por dia e suas funções demandam mais responsabilidade, como na parte administrativa e no atendimento ao público. "Não posso remanejar estagiários para essas áreas", completa.

 

 

Contratos com irregularidades

Todo esse problema foi causado pela quebra de contrato do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com a empresa ONDREPSB Limpeza e Serviços Especiais LTDA. A previsão inicial era que 330 funcionários terceirizados fossem desligados dos Ciretrans.

 

De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública de Santa Catarina (SSP-SC), o contrato com a empresa ONDREPSB expirou no dia 28 de fevereiro deste ano. Existem oito contratos terceirizados e três deles haviam sido realizados com dispensa de licitação.

 

Durante a vigência dos contratos, a situação emergencial na qual foi realizada dispensa de licitação foi restabelecida, mas não aconteceram novas licitações.Por Gustavo Luzzani

 

 

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Por Gustavo Luzzani

ocp NEWS


Compartilhe