Garis entram em greve por salários atrasados em Monte Azul

29/03/2019

Entre os prejudicados, 37 garis efetivos paralisaram as atividades desde a segunda (25); sindicato diz que cerca de 500 funcionários ainda não receberam pagamento referente a fevereiro.

Por Valdivan Veloso, G1 Grande Minas

 

28/03/2019 15h27  Atualizado há 20 horas

 

 Servidores se reuniram nesta quarta-feira (27) para cobrar o pagamento — Foto: Jefferson Pereira/Arquivo Pessoal Servidores se reuniram nesta quarta-feira (27) para cobrar o pagamento — Foto: Jefferson Pereira/Arquivo Pessoal

Servidores se reuniram nesta quarta-feira (27) para cobrar o pagamento — Foto: Jefferson Pereira/Arquivo Pessoal

 

 

Cerca de 500 servidores da prefeitura de Monte Azul, no Norte de Minas, ainda não receberam os salários referente ao mês fevereiro. Devido ao atraso, alguns servidores paralisaram as atividades desde a segunda-feira (25).

 

Entre os grevistas estão os 37 garis efetivos do município. Eles afirmam que os atrasos nos pagamentos têm sido recorrentes neste ano de 2019. "Em janeiro ocorreu e fevereiro também. Sabemos que no mês de abril os repasses do Fundo de Participação do Município (FPM) reduzem e isso irá complicar ainda mais. O que não queremos é que junte dois meses de atrasos, pois aí eles não vão pagar mesmo", afirma o gari Jefferson Ribeiro.

 

O servidor afirma que percorre cerca de 15 quilômetros diariamente para fazer a coleta de lixo em cinco bairros da cidade. Atualmente, apenas cinco pessoas realizam o trabalho em todo o município, que tem cerca de 22 mil habitantes. "Hoje tem apenas o motorista contratado e quatro detentos que cumprem penas alternativas. Com certeza eles não conseguem fazer todo o serviço que os 37 servidores do setor realizam", comenta Jefferson.

 

Pai de quatro filhos, Jefferson Ribeiro explica que o atraso no salário lhe trouxe diversas preocupações, entre elas o pagamento da pensão para dos filhos. "Para evitar problemas com a Justiça, tive que levar meus filhos para a casa de meu pai. Minha filha feriu o pé e depois infeccionou, mas, infelizmente, não pude comprar a medicação para ela tratar".

 

Segundo o presidente do sindicato dos servidores, Rodrigo Freitas Júnior, cerca de 100 trabalhadores participaram de um manifesto nessa quarta-feira (27) para reivindicar a regularização dos salários atrasados.

 

"Hoje cerca de 50% dos servidores permanecem com os salários atrasados. Alguns setores como saúde e assistência social já começaram a receber. Nesta quinta-feira nos reunimos com o prefeito e ele se dispôs a efetuar o pagamento do restante dos servidores nesta sexta-feira (29), quando o município irá receber a terceira parcela do FPM", explica.


Compartilhe