MB não paga salários e funcionários protestam

09/08/2017

 

Os dirigentes do Sinteac se reuniram nesta quarta-feira (12) com o proprietário da empresa Moura e Botelho Silveira Ltda, conhecida como MB Terceirização e Serviços Ltda, Enilson Moura. A empresa presta serviços para a Prefeitura de Juiz de Fora e não realizou o pagamento dos salários, tíquete alimentação e vale-transporte referente a competência de junho dos cerca de 170 funcionários que fazem a limpeza das UAPs e do Hospital de Pronto Socorro (HPS).

 

O encontro desta quarta (12) foi para cobrar da empresa um posicionamento sobre essa situação e, aproximadamente, 30 colaboradores também participaram da conversa. Enilson explicou que a empresa não recebeu o dinheiro da Prefeitura e deixou claro que se o Executivo não efetuar o pagamento, também não irá pagar os funcionários. Nesta quinta-feira (13), a Prefeitura solicitou à Justiça o desbloqueio de crédito do pagamento do contrato de portaria para poder pagar os colaboradores da limpeza. A juíza acatou o pedido e desbloqueou. Diante disso, a MB informou que o pagamento dos funcionários será realizado até esta sexta-feira (14). Enquanto os valores não são quitados, os colaboradores trabalham em operação tartaruga.

 

O Sinteac continua acompanhando o caso e lutando pelos direitos dos trabalhadores.

 

Entenda o caso

 

A MB presta serviços para a Prefeitura de Juiz de Fora há dois anos e reiteradamente atrasa o pagamento e benefícios dos colaboradores. Além de não recolher de forma correta o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

 

Em fevereiro deste ano, a Prefeitura rescindiu o contrato com a MB de cerca de 50 porteiros que, até o momento, não receberam os seus direitos trabalhistas. Diante dessa situação, o Sindicato ajuizou uma ação solicitando o bloqueio de crédito no valor de até R$ 457 mil para pagar esses trabalhadores. A ação foi deliberada pela juíza da 4ª vara, que oficiou a Prefeitura para que cumprisse a determinação judicial até a última sexta-feira (7). No entanto, o Executivo não se posicionou.

 

Nesta semana, após receber o documento enviado pelo Sinteac sobre a possível paralisação das atividades dos colaboradores de limpeza, a Prefeitura alegou que não realizou o pagamento à empresa MB devido ao bloqueio solicitado pelo Sindicato. Mas, como a Prefeitura também não cumpriu a determinação judicial, queremos entender para onde foi o dinheiro dos trabalhadores!

 

"É a sociedade e o trabalhador que saem perdendo diante de toda essa indiferença da Prefeitura. Mas, como estamos sempre ao lado do trabalhador, vamos lutar até o fim para que todos os direitos sejam assegurados. E se não houver pagamento, haverá greve!", concluiu o presidente do Sinteac, Sérgio Félix.

 


Compartilhe